Slide background
Renata, uma jovem bibliotecária de vida regrada, encontra no hospital Dona Aparecida, uma senhora na iminência da morte. A amizade e as surpreendentes revelações que surgem dessa convivência levam essa senhora a revisitar e desvendar questões do seu passado enquanto a jovem encontra forças para concretizar uma viagem até a exótica ilha de Bali para reencontrar sua mãe.

 

Espetáculo Adulto
Classificação: acessível a partir de 14 anos
Duração: 110 minutos
Local: Palco Italiano ou Espaço Cênico

Criado em 2013, “Memória Roubada” nasceu da parceria entre as Cias. Solas de Vento, Linhas Aéreas, do Polvo e Les Deux Mondes (Canada), que resultou no Prêmio CPT 2013 na categoria Melhor Projeto Visual além das indicações de Melhor Direção e Melhor Espetáculo em Sala Convencional.
Esse projeto foi contemplado pelo Governo do Queensland (Austrália) e pelo ProAC ICMS 2012. O espetáculo estreou na sala Jardel Filho do Centro Cultural São Paulo.

 

O espetáculo dirigido pelo australiano Mark Bromilow (ex-Cirque du Soleil), integra a Cia Les Deux Mondes que trouxe os canadenses Michel Robidoux para compor o universo sonoro (trilha original com sons incidentais e efeitos sutis criados a partir de microfones instalados no palco) e Yves Dubé para criar os desenhos de vídeo (animações em 3D que interagem com os atores e retratam cenários, climas e tempos históricos da narrativa).
O trabalho ainda conta com técnicas circenses aéreas, característica em comum das Cias que integram o projeto, para trazer à cena o clima circense característico do passado de Dona Aparecida – personagem interpretada por uma boneca realista manipulada por um dos atores.
Elementos da cultura balinesa, como o teatro de sombras e o uso de máscaras tradicionais da Indonésia, são utilizados em cena para transportar a plateia para a atmosfera desta ilha.

 

O espetáculo é uma celebração ao ímpeto de tomar riscos, à fé e à crença. Um poema para a memória do circo. É uma homenagem à riqueza das histórias que repousam muitas vezes, escondidas nos frágeis corpos dos idosos.

concepção, direção, dramaturgia e cenografia • Mark Bromilow
criação • Bel Mucci, Bruno Rudolf, Natalia Presser, Ricardo Rodrigues, Rodrigo Matheus e Ziza Brisola
interpretação • Bel Mucci, Bruno Rudolf, Natalia Presser, Ricardo Rodrigues e Ziza Brisola
stand-in • Adriana Telg e Natalia Furlan
voz de aparecida • Walderez de Barros
direção musical • Michel Robidoux (Les Deux Mondes/Canadá)
desenho de vídeo • Yves Dube (Les Deux Mondes/Canadá)
desenho de luz • Domingos Quintiliano
figurino • Luli Guimarães
máscaras balinesas • Nyoman Setiawan
boneca e teatro de sombra • Verônica Sayuri e Bruno Rudolf
técnica circense • Ricardo Rodrigues
contrarregra • André Schulle
fotos • Paulo Barbuto
produção • Cia Solas de Vento, Cia Linhas Aéreas e Cia do Polvo